30 de junho de 2020 às 16:10

Auxílio será prorrogado por decreto, com cobertura por 3 meses


Crédito:Google

Diante de pedidos para prorrogação de benefícios sociais na comissão mista do Congresso que acompanha as ações do governo de combate à pandemia, o ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmou nesta terça-feira que o Auxílio Emergencial será prorrogado e o anúncio será feito logo mais pelo presidente Jair Bolsonaro.

A prorrogação vai prever “três meses de cobertura, com dois pagamentos em um mês”, informou o ministro. A medida será feita por decreto, informou.

A lei, explicou Guedes, determina dois pagamentos mensais de R$ 600,00. No entanto, o governo preferia pagar menos, por mais tempo.

A solução, disse ele, foi fazer três pagamentos, sendo que dois deles serão concentrados em um único mês, de forma a cumprir a lei e ao mesmo tempo estender o benefício por um período mais longo, ainda que com valor m

O ministro não deu mais detalhes. Mas chamou a atenção para o impacto da medida nas contas públicas. “Se o carro gasta gasolina demais, o tanque esvazia mais rápido”, disse. A crise, comentou, é “uma ameaça de empobrecimento dramática.” No entanto, o governo pode ceder e estender programas que “acabam pressionando fiscalmente.”

“Podemos dar o dinheiro para o mais frágil, mas temos que tirar o gato gordo”, disse. “Isso não foi feito pelos governos passados.”

Fonte: Valor

comentários

Estúdio Ao Vivo