16 de novembro de 2020 às 07:19

Eduardo Paes e Marcelo Crivella se enfrentam em segundo turno pela prefeitura do Rio de Janeiro


Crédito:Reprodução/Internet

 Após uma apuração que demorou mais que o de costume, as urnas do Rio de Janeiro confirmaram o que já era esperado. O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e o atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) irão se enfrentar no segundo turno das eleições. A votação será no dia 29 de novembro.

Logo após às 17 horas, quando se encerrou a votação na capital fluminense, a pesquisa "Boca de Urna" do Ibope já havia previsto que os dois candidatos iriam se enfrentar no segundo turno. Segundo a pesquisa, Paes teria 39 % das intenções, contra 20 % de Crivella. A deputada federal Benedita da Silva (PT) foi projetada com 14% e a deputada estadual Martha Rocha (PDT) com 11% dos votos.

Com 99,99% das urnas apuradas, a liderança de Eduardo Paes foi confirmada com 37,01%, em seguida veio Marcelo Crivella com 21,90%. Martha Rocha figurou na terceira colocação com 11,30%, um pouco à frente de Benedita da Silva que teve 11,27%. Ambas, bem distantes de colocar a participação do atual prefeito do Rio no segundo turno sob risco.

Antes da divulgação do resultado oficial, o candidato Eduardo Paes (DEM) fez muitas críticas ao atual prefeito do Rio de Janeiro e seu adversário no segundo turno, Marcelo Crivella.

"Eu creio que o resultado das urnas mostram o quanto o povo carioca rejeita essa administração. É a administração de uma pessoa despreparada, que fez com que os cariocas sofressem muito. Eu acho que a rejeição que ele eventualmente tenha e acho que isso é uma questão de analista tem a ver sim com a péssima administração e o sofrimento que ele impôs a população da cidade", afirmou.

Já Marcelo Crivella afirmou que mesmo estando em desvantagem é possível reverter o cenário de rejeição que tem como prefeito do Rio e conseguir a reeleição.

 "Tenho certeza de que os números que temos vão mudar. Minha rejeição é de gestão, não é pessoal. Quando os eleitores souberem tudo o que fizemos, isso pode ser revertido", afirmou. "É diferente quando a rejeição é pessoal, quando o candidato é réu e está envolvido em corrupção", completou Crivella, alfinetando o provável adversário no segundo turno. Paes responde a acusação de fraude em licitações de obras olímpicas.

Eduardo Paes e Marcelo Crivella vão se enfrentar em um duelo de dois políticos que já tem o cargo de prefeito no currículo. Enquanto o candidato do Republicanos está em seu mandato, conquistado em 2016. O candidato dos Democratas governou a cidade por dois mandados: de 2009 a 2016.

Fonte: O dia

comentários

Estúdio Ao Vivo