17 de novembro de 2020 às 08:29

Eleição teve 113 milhões de eleitores presentes; abstenção foi de 23%


Crédito:Reprodução da internet

As eleições municipais de domingo (15) tiveram a participação de 113,3 milhões de eleitores, o equivalente a 76,8% do total dos 147,9 milhões aptos a votar. O índice de abstenção foi de 23,14%.

Os números foram divulgados nesta segunda-feira (16) pelo presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso. 

Barroso comemorou o índice de abstenção em meio à pandemia de covid-19, afirmando que foi pouco diferente dos 20,32% registrados nas eleições nacionais de 2018.

"Com grande esforço do TSE, de convocar a população, com campanhas pelas redes sociais e pela televisão, nós conseguimos minimizar a abstenção. Quando tudo começou, temia-se uma abstenção de 50%. Na verdade, tivemos uma pequeníssima elevação em relação às eleições anteriores de 2018", enfatizou. Em seguida, elogiou os estados com menor abstenção: Piauí (15,42%), Paraíba (15,79%) e Ceará (16,93%).

O presidente do TSE mencionou ainda a quantidade de votos brancos (para prefeito, foram 3.909.362, e para vereadores, 4,4 milhões) e votos nulos (7 milhões para prefeito e 5,6 milhões para vereadores). "Note-se que os brancos e nulos não correspondem à abstenção, correspondem a um comparecimento e uma específica manifestação de vontade. É verdade que é uma manifestação de insatisfação, mas é uma manifestação de vontade que faz parte das democracias", disse.

Barroso destacou outros números da eleição, como o aumento prefeitas eleitas. "Tivemos um aumento, ainda não suficientemente expressivo, mas, no Brasil, há uma curva ascendente na participação feminina nos processos eleitorais. No Congresso Nacional, esse número, que ainda é insuficiente, aumentou para 15% e fizemos uma grande campanha de atração de mulheres para a política [...]. Mulheres foram 12,2% de prefeitas eleitas, o que é um número relevante que merece ser destacado", disse.



Fonte: R7

comentários

Estúdio Ao Vivo