28 de julho de 2020 às 14:50

Morre vocalista da banda Renato e Seus Blue Caps, aos 76 anos


Crédito:Reprodução/Redes Sociais

O cantor, compositor e guitarrista Renato Barros, da banda Renato e Seus Blue Caps, morreu nesta terça-feira (28), aos 76 anos, em virtude de uma infecção pulmonar. No dia 17, ele deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Clínicas em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, onde, segundo a unidade hospitalar, foi submetido a uma cirurgia cardíaca de dissecção da aorta. O músico deixa duas filhas e duas netas.

Numa rede social, os parceiros de banda, que surgiu em 1958, despediram-se do vocalista, no início da tarde desta terça-feira (28).

"Nosso amado e muito querido cantor, compositor e guitarrista não suportou tanto sofrimento e descansou", diz um trecho do post.

Nascido no subúrbio carioca, no bairro de Piedade, na Zona Norte, Renato fundou no final dos anos 1950 o grupo Renato e Seus Blue Caps ao lado dos irmãos Ed Wilson — Edson Vieira de Barros, morto em 2010 —, e Paulo César Barros. Em pouco tempo, o grupo passaria a tocar em bailes, ganhando experiência e repertório. Quando Ed abandonou a banda para seguir carreira solo, Erasmo Carlos o substitui e integrou brevemente o conjunto.

Na década de 1960, o grupo se destacou como um dos grandes expoentes da Jovem Guarda, incluindo apresentações no programa homônimo da TV Record. Compositor e instrumentista talentoso, Renato logo se tornou um requisitado músico de estúdio, acompanhado por sua banda, e passou a ser gravado por diversos artistas do movimento.

Entre seus principais êxitos estão composições registradas por nomes como Roberto Carlos ("Não há dinheiro no mundo que pague" e "Você não serve pra mim"), Wanderléa ("Tudo morreu quando perdi você") e Jerry Adriani ("Devo tudo a você"). Outros sucessos foram "Menina linda" e "Feche os olhos", versões suas para "I should've known better" e "All my loving", dos Beatles. Do mesmo período, "Devolva-me", parceria sua com Lilian Knapp, voltaria às paradas de sucesso no ano 2000 por Adriana Calcanhotto, em versão lançada no disco ao vivo "Público".

Em 1972, Renato lançou pela CBS o LP instrumental "Richard Brown and his orchestra", no qual usou um pseudônimo para interpretar temas de Carole King e John Fogerty, entre outros. Pela gravadora, o músico atuou como diretor e produtor artístico, mas sempre cumprindo a agenda de shows e gravações com os Blue Caps, que manteria em atividade até o fim da vida.

Fonte: O Globo

comentários

Estúdio Ao Vivo