Dado Villa-Lobos e Bonfá lançam petição por uso da marca Legião Urbana

Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá usaram as redes sociais para pedir aos fãs do Legião Urbana que assinem um abaixo-assinado on-line apoiando a luta e ambos pela propriedade da marca da banda. Até a publicação desta matéria, mais de 20 mil pessoas haviam assinado a petição.

Os músicos explicam que decidiram voltar aos palcos em 2015 para comemorar os 30 anos do lançamento do primeiro disco do grupo “respaldados pela precisa e acertada sentença, já transitada em julgado, proferida pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ/RJ)”.

A sentença mencionada por eles proibia a empresa Legião Urbana Produções Artísticas Ltda, representada legalmente por Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, de continuar dificultando ou impedindo os referidos integrantes da banda de fazerem uso da marca. Contudo, Giuliano entrou com uma Ação Recisória para anular a sentença.

A briga judicial entre Manfredini e os artistas se estende há mais de oito anos. Os dois ex-integrantes da banda chegaram a ser sócios da Legião Urbana Produções Artísticas na década de 1980, mas venderam suas cotas minoritárias para Renato Russo, em 1987, por 1,2 mil cruzados. Assim, o vocalista e fundador da Legião Urbana tornou-se o único dono da empresa Legião Urbana Produções Artísticas, direito que foi passado posteriormente para seu filho. É essa empresa que possui o registro da marca Legião Urbana no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Comentários